sábado, 10 de dezembro de 2011

Alimentação consciênte é cada vez maior


Estou muito feliz:o)

Isso porque posso ver como as pessoas cada vez mais estão em busca de uma nova forma de ver a alimentação, uma apertura da consciência com respeito a sim mesmo, o planeta como ser vivo e toda a humanidade.  Estou no Chile e vim dar um curso de Consciência alimentaria e Alimentação Ayurvédica no instituto de Ayurveda, Ayurvidya, e que felicidade ver o rosto das pessoas quando falamos de alimentação viva, de alimentação com produtos orgânicos, fazer receitas muito fáceis e práticas com ingredientes tão simples como uma cenoura e um abacate, de escutar o próprio corpo antes de comprar alguma “coisa” no supermercado.

Realmente é uma alegria ver que inclusive nos supermercados as pessoas estão lendo os rótulos... Estão lendo a informação nutricional, mesmo que eles não entendam nada, mais eles estão preocupados consigo mesmos, estão se amando, estão ascendendo uma chama muito pequenina de consciência... E isso já é um grande começo!

Aqui no Chile, como na maioria dos países, existe muito problema de saúde com respeito à alimentação é um estilo de vida nada saudável. Devemos mudar já! Porque esperar a que o 100% da população esteja com sobrepeso, hipertensão e diabetes... Doenças geradas no maior dos casos por uma péssima alimentação... Realmente pode se chamar alimento aos produtos que consumimos das Indústrias... O que está acontecendo com nossas indústrias... Só pensam no lucro! Só pensam no benefício próprio?... A maioria das empresas de alimentos não está nem aí... Com eles não é o problema... Então de quem é o problema?

É engraçado mais às vezes até parece um jogo de ping pong...onde o problema passa para que o governo o resolva, dele para o Ministério de saúde, dele para Industria e aí vai de volta ao governo ... .mais quem realmente tem culpa de tudo isso e a população, e você mesmo!,  Que ACEITA TUDO O QUE A INDÚSTRIA  E COMERCIO LHE PONHA EM FRENTE, realmente muitas  pessoas parecem  robôs ou zumbis que vem a novidade e  compram, sem se questionar, sem ler os rótulos, sem pesquisar se o ingrediente que está colocado ali vai lhe fazer algum mal, o simplesmente por raciocínio simples, saber que TODOS OS ADITIVOS ALIMENTARIOS FAZEM MAL A SAUDE porque o corpo não vai reconhecer um ingrediente químico que foi CRIADO OU INVENTADO nas últimas décadas, pelo amor ao Deus interior que mora no seu corpo, pelo amor á sua saúde,pelo amor a sua família, pelo amor a sua natureza divina, pelo amor a  nosso muito amado planeta, por favor ACORDEM!

Mais nem tudo está perdido. Sempre há esperança e gente que está acordando para esta grande evolução.


Que beleza ver e sentir o brilho nos olhos das pessoas dos cursos que viram que tem outra forma de se alimentar, com amor, com paciência, com silencio, com respeito pela mãe terra e pela natureza, e o mais importante, com respeito para si mesmo.



Agradeço publicamente a participação de todas aquelas pessoas presentes nos cursos que foram em busca de uma melhor forma de viver e compartir. E também obrigada a todas as pessoas que estão neste caminho, que não é nada fácil, mais que os resultados são medidos com satisfação e alegria.

Muito Obrigada

Namaste!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Um dia Orgánico por semana

Agradeço a vida por estar presente neste momento e ao planeta terra por me doar seus alimentos,
 seu ar, seu fogo, sua agua e sua terra. Obrigada






Com esta pequena prece ao nosso amado planeta Terra, quero lhes falar sobre o que é um dia orgânico.

Como sabem, os produtos orgânicos são produzidos sem fertilizantes, agroquímicos, pesticidas, agentes de crescimento,etc. e por esse motivo, os produtos orgânicos são saudáveis e respeitam o EQUILÍBRIO da Terra, além de respeitar a vida dos nossos agricultores, que cada vez mais estão sendo envenenados pelos agentes químicos que são obrigados a comprar.

Com respeito aos produtos orgânicos no supermercado ou nas feiras orgânicas, muita gente já me falou que os preços são até 3 vezes mais caros que os produtos originais. Então, ao final, se termina comprando os produtos de sempre, cheios de químicos e pesticidas, que somente vão trazer infelicidade a nossa vida.

Quero lhes propor fazer um DIA ORGÂNICO por semana, ou seja...comprar uma vez por semana 1 ou mais produtos orgânicos, como alface, ou um suco de uva, ou uma fruta, ou até um pãozinho...
Eu sei que é muito caro para a economia de muita gente..mais se começar de  pouquinho...podemos ajudar a que com maior demanda desses produtos, os preços baixem...o problema é que se ninguém compra..então os preços nunca vão baixar..sendo um circulo vicioso de nunca acabar.

Além disso, estamos fazendo com que se RESPEITE nosso solo, nossa terra,nossos agricultores, nossa gente.

TODOS SOMOS UM...se começar a consumir produtos orgânicos, pelo menos uma vez por semana..estaremos ajudando ao melhoramento de nossa qualidade de vida..de nosso redor, de nossa família... e ao melhorar sua vida, automaticamente vai melhorar o planeta...porque tudo o que lançar de bom e melhor ao universo, este vai retornar mais forte e com maiores beneficios.

Junto com o consumo de produtos orgânicos, uma vez por semana...também nesse dia pode fazer um dia de auto limpeza, de auto cuidado,de auto conhecimento, já que estaremos cooperando com o equilíbrio externo do planeta, e que melhor momento para trabalhar o equilíbrio interno que tanto precisamos nestes dias.

Algumas dicas poderiam ser:

- Comer somente frutas para limpar seu corpo
- Comer alimentos crus
- Tomar sopas de desintoxicação
- Não comer carne
- Ficar em casa e fazer faxina interna (limpeza de magoas, ressentimentos, ódios, etc)
- Meditação ou preces direcionadas a nos, nossas famílias, a sociedade e o planeta terra
- Relaxar e escutar música tranquila, que faça você ir para dentro de você mesmo, e não para fora
- Ver filmes de atitudes positivas, de esperança, de historias da vida real que ensinam muitas vezes a apreciar a beleza da vida que está nossa volta e dentro de nós
- Não ver televisão, a não ser para assistir algum filme (a televisão é um dos maiores intoxicantes que se tem na historia)
- Sair para a praia, o campo, a montanha..fazer uma caminhada, yôga, tai chi ou simples mente contemplar a natureza traíram seu equilibro de volta.




Em fim...estas só são algumas dicas que poderia fazer nesse dia especial..obviamente não precisa fazer tudo..só estou dando alguns exemplos do que poderia fazer e o resto e só deixar a imaginação correr...e o mais importante..escutar o seu corpo para sentir o que ele realmente precisa.

Muito obrigada e que tenham um feliz dia Orgânico!
Namaste!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Diabetes e açúcar refinado

No dia 14 de Novembro foi o dia Internacional da Diabetes, e por isso, quero com partilhar um pouco de informação ao respeito dessa  doença e também informação VERDADEIRA E TRANSPARENTE sobre o açúcar refinado, sendo muitas vezes uma verdade um pouco amarga.

O dia Internacional da Diabetes, foi criada pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), entidade vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), e introduzida no calendário em 1991, como resposta ao alarmante crescimento do diabetes em todo o mundo.

No mundo, o diabetes está se tornando a epidemia do século e já afeta cerca de 246 milhões de pessoas. Até 2025, a previsão é de que esse número chegue a 380 milhões. Estima-se que boa parte das pessoas que têm diabetes, doença que pode atingir crianças de qualquer idade, desconhece a sua própria condição.

No Brasil, de acordo com o Vigitel 2007 (Sistema de Monitoramento de Factores de Risco e Protecção para Doenças Crónicas Não Transmissíveis), a ocorrência média de diabetes na população adulta (acima de 18 anos) é de 5,2%, o que representa 6.399.187 de pessoas que confirmaram ser portadoras da doença.

Depois de ler estas informações, vamos começando a ter uma noção do que está acontecendo a nosso redor, e não é somente o que acontece com amigos e vizinhos, senão que também pode chegar a acontecer dentro da sua própria família.

Se diz que o consumo de açúcar refinado e outros tipos de carboidratos simples são os grandes vilões detrás de tudo isso, mais eles não são os únicos. A falta de curiosidade com respeito á informação sobre o assunto, a fé cega na industria alimentaria  e a falta de consciência do consumidor com aquilo que coloca dentro do seu corpo, também fazem que todos sejam culpados desse grave problema.






Mas não vamos falar aqui de culpados e vitimas,e ao em vez disso, abrir um pouco a consciência apresentando informação com relação à doença, o açúcar refinado, carboidratos refinados e todos as possíveis soluções para a gente não levar eles (o açúcar refinado e demais carboidratos refinados) mais para dentro de casa, ou seja, seu bem amado corpo.


Vamos começar falando um pouco da doença Diabetes.



A diabetes foi mencionada pela primeira vez como Diabetes Mellitus no século XVI, nas altas classes sociais da Inglaterra. O termo diabetes descreve uma passagem desordenada na urina. O termo mellitus se divide em dois: mel é o mesmo significado em latim e tis, significa inflamação. O latim mellitus que se combina com o grego diabetes, passa a significar: passagem desordenada na urina com Inflamação causada  pelo mel.

Assim, muitos doutores começaram a sentir a presença de cheiro doce na urina, com alguns outros sintomas próprios da doença, a qual estava estreitamente ligada ao consumo de um novo ingrediente que estava no topo da moda entre os ricos e famosos: o açúcar.


Eu não vou entrar em detalhes com especificações técnicas da doença, porque achou que isso se encontra até de mais na Internet e livros, mais sim só fazer uma observação. A Diabetes Mellitus é uma das doenças provocadas pela alteração do metabolismo, e o uso excessivo de açúcar como alimento y carboidratos refinados (farinhas e arroz branco), fizeram com que muitas pessoas, em especial aquelas que vivem nas grandes cidades, tenham a doença. Existe Diabetes tipo 1, tipo 2, gestacional, etc., mais o que é realmente importante e saber, que a solução está nas nossas mãos, começando pela ELIMINAÇÃO total dos produtos refinados: AÇÚCAR, farinhas brancas, e cereais que não são integrais.

O que chama ainda mais a atenção é o fato de se desenvolver cada vez mais nos países em desenvolvimento. Por exemplo, em 1880, o cidadão dinamarquês consumia  14,5 kg de açúcar refinado anualmente e a morte registrada por diabetes era de 1,8 por 100.000. Em 1911, o consumo havia dobrado, uns 41 kg de açúcar por ano por cada dinamarquês e a média de mortes por diabetes era de 8 por 100.000. Em 1934 o consumo de açúcar refinado era de 57 quilos por pessoa por ano e a média de mortes por diabetes era de 18,9 por 100.000.

Não quero ir muito longe, no Brasil (primeiro exportador de açúcar no mundo) segundo a pesquisas da Embrapa, na década de 1930, o consumo médio anual de açúcar era de 15 quilos por habitante. Já nos anos 1940, esse número aumentou para 22. Na década de 1950, o consumo passou a ser de 30 quilos por pessoa, passando para 32 nos anos 1960. Em 1970, a média era de 40 quilos e, em 1990, esse índice estabilizou-se em 50 quilos por habitante. Devido a esse aumento, o Brasil tornou-se um dos maiores consumidores mundiais do produto per capita. Cada brasileiro consome entre 51 e 55 quilos de açúcar por ano, enquanto a média mundial por habitante corresponde a 21 quilos por ano. Apesar do alto consumo per capita, o mercado brasileiro de açúcar ainda pode se expandir com o aumento do consumo pelo processo de industrialização de produtos alimentícios, que, comparado ao de outros países, ainda é relativamente baixo.

Então, se compararmos com o incremento da diabetes no país, podemos ver CLARAMENTE o efeito do açúcar e carboidratos refinados com a Diabetes. Vejamos algumas outras informações tomadas de fontes do governo:

"O número de diabéticos deve aumentar em 65% na América Latina nos próximos 20 anos. A estimativa é de que cheguem a 30 milhões o total de casos latino-americanos nas duas décadas e que aumente de 285 milhões para 438 milhões o número de pessoas com a doença no mundo, de acordo com o levantamento da Fundação Mundial de Diabetes.

O Brasil figura entre os 10 países com maior percentual de diabéticos, com 6,4% da população geral. Ao lado de outras doenças crónicas não transmissíveis, o diabetes é um dos principais desafios da área da saúde."

"O Ministério da Saúde vai lançar na próxima semana um plano de combate a doenças crónicas: diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares. O ponto fundamental, além do acesso aos tratamentos e aos remédios, é o incentivo à mudança de hábitos.
As causas do problema são consequências da vida moderna e não param de aumentar. O sedentarismo e a má alimentação já fazem com que cerca
de 48% dos adultos sejam considerados acima do peso. O número é mais alarmante entre as crianças: mais de 30% das que têm entre cinco e nove anos estão nessa faixa.

A preocupação maior é com a diabetes. O Ministério estima que os casos vão aumentar nos próximos anos, começando cada vez mais cedo. A doença é mais comum entre as mulheres; a incidência entre elas é 30% maior do que entre os homens."

" Os relatórios da Federação Internacional de Diabetes (FID) colocam luz neste problema. Os dados divulgados para as sociedades médicas de todo mundo mostram que o País ocupa, actualmente, o 5º lugar na lista mundial de nações com o maior número de portadores da doença. Em 2007, último ano da publicação do chamado "atlas global da doença", os brasileiros estavam na 8ª posição."

Depois de mostrar tudo isto, não quero alarmar, mais mostrar com dados estatísticos a situação actual.
Mais como falei em um principio, não quero somente dar mas noticias, senão também boas, e a continuação darei algumas dicas de como se prevenir ou pelo menos, não progredir (em caso já tivesse a doença):

- Leve uma vida tranquila na medida do possível
- Coma alimentos INTEGRAIS, FRUTAS E VERDURAS o máximo possível e EVITAR os carboidratos simples ou refinados como açúcar branco, arroz branco, farinha branca. (pães, bolos, bolachas, salgadinhos, sanduiche com pão de forma e hamburguer, etc) Com este simples passo, sem pensar em perder peso, terá seu peso regulado e as dores de cabeça com os quilos demais passaram para a historia.
- Pelo amor a sua vida e seu corpo medite, faça tai chi, yoga, etc. e veja como a vida flui melhor depois de ter mais contacto consigo mesmo.
- Vamos entrar na corrente do amor começando por nos mesmos: AMESE!!!!!!!! e tome a desição correta ao momento de comprar ou consumir produtos que não sejam feitos com amor, carinho e compaixão, consuma alimentos orgânicos, alimentos fabricados no Brasil, de forma regional e de empresas que trabalham de forma justa e por último faça você mesmo sua comida, faça um pão, um queijo branco, um yogurt, suas refeições mais básicas para levar ao trabalho...somente assim, você se dará o respeito que  merece e a vida lhe mostrará que é mais bela com saúde e disposição.

Namaste!





Obs.: A informação com respeito a origem da diabetes e algumas outras anotações foram tomadas do livro: Sugar Blues de William Dufty (recomendo muito).

















terça-feira, 8 de novembro de 2011

O mercado da fome beneficia países doadores

Vale a pena ler...é uma reportagem tomada da página da Deutsche Welle http://www.dw-world.de/dw/0,,607,00.html, e achei importante ver que nem tudo que diz que é bom realmente o é.
Namaste!

 

Luta contra a fome – uma bandeira que praticamente todos levantam. Mas há acusações de que muitos dos que dizem querer ajudar na verdade se beneficiam da miséria alheia.


O Haiti é o exemplo típico de uma política que traz lucro para os países desenvolvidos e prejudica os pequenos agricultores locais – justamente as vítimas da fome. Essa é a avaliação do diplomata Jean Feyder, de Luxemburgo, presidente da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad).
Em seu livro Mordshunger (em tradução livre "Fome voraz"), Feyder retrata o drama da ilha caribenha: até 30 anos atrás, os agricultores haitianos produziam arroz suficiente para a população do país. O Haiti foi então obrigado a reduzir suas taxas de importação de 50% para 3%. Alimentos subvencionados importados dos Estados Unidos arruinaram a agricultura local. Os produtores perderam seu meio de subsistência e cada vez mais pessoas começaram a passar fome.
No Haiti, o arroz está cada vez mais caro No Haiti, o arroz está cada vez mais caro

Hoje, o Haiti importa dos Estados Unidos 80% do arroz que consome – e assim está à mercê dos caprichos dos mercados internacionais. Mesmo antes do terremoto que devastou o país em janeiro de 2010, o Haiti já era um dos países mais pobres do planeta. O ex-presidente norte-americano Bill Clinton, que fez forte pressão pela redução nas tarifas alfandegárias haitianas, arrependeu-se de sua política: "Talvez tenha sido bom para alguns dos meus fazendeiros em Arkansas, mas foi um erro".
O que aconteceu com o Haiti, diz Jean Feyder à Deutsche Welle, vale para muitos outros países. Também os membros da União Europeia (UE) lucraram com a exportação de grãos, carne de aves, leite em pó ou polpa de tomate a preços que arruinaram produtores rurais nos países em desenvolvimento.
Ajuda que beneficia os países doadores
Assim, o Haiti e outros países tornaram-se dependentes de ajuda humanitária. Só que essa ajuda não é dada sem interesses próprios. "A doação de alimentos não pode continuar servindo como meio de os países doadores se livrarem de seus excedentes agrícolas e explorarem novos mercados", critica Feyder.
Ajuda humanitária vinda dos Estados Unidos  Ajuda humanitária vinda dos Estados Unidos

O princípio de ajuda útil para o próprio doador fica evidente no programa Food for Peace, dos Estados Unidos. Como maior país doador, os EUA vinculam quase um terço de sua ajuda econômica ao fornecimento de bens e serviços. Assim, produtos agrários norte-americanos são transportados por longas distâncias sob a bandeira dos Estados Unidos.
Os países que recebem a ajuda precisam comprovar, reprova Feyder, "que podem se tornar mercados consumidores dos produtos agrários norte-americanos". Lá os alimentos são distribuídos ou vendidos para financiar mais ações humanitárias.
A venda e distribuição garantem lucros a terceiros. Os agricultores locais sofrem. Segundo um representante da organização humanitária Care, no Quênia, se está destruindo o que se quer construir. Onde se tentou desenvolver um meio de subsistência para os agricultores através do cultivo de óleo de girassol, foram despejadas no mercado toneladas de óleo de cozinha subvencionado por programas de ajuda humanitária.
A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) quer reformas. Mas as tentativas de acabar com a monetarização do fornecimento de alimentos fracassou no Congresso. Além de agricultores e empresas de transporte, também organizações de ajuda humanitária protestaram por não abrirem mão do financiamento de seus programas.
Enquanto o governo dos Estados Unidos lutava, em 2010 o Programa Mundial de Alimentação (WFP, do inglês) das Nações Unidas respondeu por "78% dos alimentos comprados em países em desenvolvimento".
Críticos dizem que ajuda humanitária agrava a dependência em muitos países africanosBildunterschrift: Críticos dizem que ajuda humanitária agrava a dependência em muitos países africanos

Esforço decepcionante
Organizações humanitárias, países doadores e em desenvolvimento entraram em acordo sobre uma forma mais efetiva de ajuda ao desenvolvimento em 2005. Em uma conferência em Paris, decidiu-se que deveria haver melhor coordenação, alinhada com as necessidades dos beneficiários, e que os resultados precisariam ser avaliados.
A Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE) fez um balanço das medidas em 2011. Das 13 metas acordadas, apenas uma foi alcançada. O resultado foi considerado "decepcionante" pela OCDE.
Desiludido, o economista queniano James Shikwati pede o fim da ajuda ao desenvolvimento. De acordo com suas convicções, essa ajuda serve principalmente aos interesses políticos dos doadores. Na África, quem mais se beneficia da ajuda humanitária são os governos corruptos. A dependência foi aprofundada.
A declaração do ministro alemão para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Dirk Niebel, de que gostaria que fosse dado mais valor aos interesses da economia alemã foi considerada por Shikwati como "honesta". Em conversa com o "europeu", ele pediu a Niebel que "não prejudicasse os interesses econômicos da África através da ajuda humanitária", mas que se preocupasse em promover comércio justo.
Mulheres somális vendem bens de ajuda humanitária  Mulheres somális vendem bens de ajuda humanitária

Especialmente em regiões de conflito a ajuda humanitária cai em mãos erradas. De acordo com a agência de notícias Associated Press (AP), em agosto de 2011 foram roubados na Somália milhares de sacos de alimentos para as vítimas da catástrofe da fome. O WFP anunciou que o roubo está sendo investigado.
Residentes de um dos campos de refugiados contaram que, depois de terem sido fotografados com sacos de milho, os alimentos foram novamente tomados deles. Nos mercados da capital, Mogadíscio, eram vendidos sacos com alimentos com selos do WFP, da Usaid e do governo japonês.

Ajuda aos famintos pode prolongar guerras
Já em 2010, um relatório do Grupo de Monitoramento da ONU para a Somália concluiu que metade da ajuda alimentar do WFP era roubada por senhores da guerra, comerciantes corruptos ou funcionários corruptos do próprio WFP. A organização negou isso.
A jornalista e escritora holandesa Linda Polman (A Indústria da Caridade. Os bastidores das organizações de ajuda internacional) conhece o mau uso da ajuda humanitária. Durante a fome na Somália nos anos 1990, ela testemunhou como os senhores da guerra roubavam suprimentos dos famintos para comprar armas. A ajuda pode prolongar uma guerra, assegura Polman, pois, segundo ela, "na guerra, alimento é arma."
Capa do Livro de Linda PolmansCapa do Livro de Linda Polmans

Em entrevista à Deutsche Welle, Polman alerta para que não se glorifique instituições de caridade. Segundo ela, existe uma "indústria da ajuda", de instituições de caridade concorrentes e que têm interesses comerciais. Mesmo que tenham boas intenções, diz Polman, as organizações humanitárias vivem da fome e da ajuda humanitária. Elas concorrem pelo dinheiro de doadores e cooperam muito pouco entre si. E os poderosos nos países beneficiários se utilizam disso.
Segundo estimativas das Nações Unidas, existem cerca de 37 mil organizações internacionais de ajuda humanitária em todo o mundo. Na conta não estão incluídas iniciativas privadas. Polman apela aos doadores que controlem melhor projetos e instituições.

Transparência contra a corrupção – Open Aid
Movimento Open Aid na Alemanha  Movimento Open Aid na Alemanha

Wolfgang Wodarg já foi membro da comissão de Cooperação e Desenvolvimento Econômico do parlamento alemão e visitou muitos projetos de ajuda internacional. Hoje, Wodarg trabalha na diretoria da organização Transparency International na Alemanha.
Em entrevista à Deutsche Welle, ele estimou que apenas 10% da ajuda internacional chegam às pessoas que realmente precisam dela. "Corrupção e conflito de interesses são parte integrante da cooperação para o desenvolvimento", reclama Wodarg. E a única forma de combater esse mal é aumentar a transparência.
Para isso foi criado o movimento Open Aid: doadores e instituições de caridade devem publicar em uma plataforma comum tudo o que recebem em forma de financiamento. Os beneficiários devem ser incluídos. O objetivo é criar um sistema que permita que qualquer pessoa na internet possa ter acesso a todas as organizações, projetos e resultados da ajuda internacional. E assim se pode ver, também, quem de fato se beneficiou

terça-feira, 5 de julho de 2011

O que é melhor para nós no inverno?

Inverno, tempo de recolhimento, de dormir, de reflexão e de encontro consigo mesmo. De tomar novas decisões avaliando a nossa vida.
O significado da palavra Inverno, em latim, significa hibernus annus, que pertence à mesma família que hibernar, que significa mergulhar num estado de sonolência e inactividade, onde as funções vitais do organismo são reduzidas ao absolutamente necessário à sobrevivência. Dali que quando a gente acorda nesse frio de manhã não da vontade de sair da cama, e de noite, vamos correndo para casa tomar um chocolate quente e assistir um filme. Inverno também é com partilhar em família, no ventre da nossa sociedade.
Se diz que antigamente as famílias ficavam conversando horas no pé da lareira, falando os acontecimentos do dia, trocando experiências e com partilhando o alimento. Que tempos aqueles!!!!!!

Mais o que tem a ver o alimento com toda esta conversa....pois tem muito a ver!!!
Quero compartir com vocês, o que o nosso corpo realmente pede no inverno....e como a gente não escuta, porque como vivemos numa aldeia globalizada, achamos que podemos comer frutas do verão numa estação fria de 10 graus na media.
Então, aqui vão algumas dicas que poderão ajudar você na melhor escolha nesta estação:
- E uma época onde as pessoas têm bom apetite, desfrutam de boa digestão e têm muita energia.
- Os alimentos devem conter doces (não somente doces com açúcar mascavo ou mel, mais carboidratos em geral, os não refinados é melhor opção), óleos e gorduras e os sabores devem ser salgados e azedos.
- Exemplos de ingredientes que pode usar para cozinhar alguns pratos para inverno: Curcuma, coentro, pimenta do reino, cebola, alho, amêndoas, nozes, pistaches, uvas secas, maças, tomate, cenoura, espinafre, vagem, pepino cozido, ervilhas, trigo, aveia, tapioca, tâmara, figo, queijo frescal, banana, manga, romã, óleo de sésamo.
- Pode tomar bebidas alcoólicas e vinhos também.
- E outros tips, além da alimentação, e realizar massagens ou banhos com óleo morno, o quarto deveria estar ligeiramente aquecido e haver na cama cobertores quentes, e bom realizar actividades desportivas e deixar o corpo se esquentar com o sol.
Que tenha um bom e aconchegante inverno!
Namaste!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Encontro de culturas em Paranapiacaba, 22 de maio

Quem gosta de conhecer melhor a nossa cultura, e quer comer algum prato de origem indigena ou dançar uma dança cigana, não perca esta grande oportunidade de visitar Paranapiacaba, em Santo André, o dia domingo 22 de maio. Segue o convite da prefeitura de Santo André deste grande evento.



Santo André tem programação para comemorar o dia do Indio


Paranapiacaba, em tupi-guarani quer dizer "lugar de onde se vê o mar". A cidade de Santo André, assim como todo o ABC paulista, sempre teve e ainda tem papel importante na história do Estado de São Paulo. No caso da história dos índios não foi diferente.
Por aqui passaram vários líderes indígenas e a região participou ativamente da Confederação dos Tamoios, onde com suas trilhas e caminhos, ajudaram a fundar cidades como Bertioga e traçados como o Caminho Velho do Mar e a Rodovia Mogi-Bertioga. O que poucos sabem é que eles ainda vivem em zonas urbanas, como Santo André.


No dia 22 de maio, das 10 às 17 horas, na Vila de Paranapiacaba, acontecerá o encontro das culturas cigana e indígena para refletir a diversidade e reflexos da identidade destes povos, além mostrar ao público um pouco das tradições de ambas. Haverá no local exposição de roupas e imagens, museu itinerante, bijuterias, atividades místicas, como leitura de mão e tarô e muitos acessórios da cultura cigana. Também estará presente a vasta culinária indígena, aliada ao canto e à dança, o artesanato e outros rituais. A marca deste evento é que não importa o idioma falado, seja ele romani, tupi-guarani ou português, mas todos estarão falando a linguagem de igualdade entre os povos.






Encontro das culturas indígena e cigana em Paranapiacaba
Data:
22 de maio, das 10h às 17h
Local: Vila de Paranapiacaba
Programação
10h -Abertura (Clube Lyra Serrano)
10h30 -Momento de canto e dança com a etnia Wassul Cocal
10h40 -Apresentação de dança cigana com grupo Espírito Gitano
10h50 -Feira de artesanato e objetos das culturas indígena e cigana (Antigo Mercado)
11h20 -Danças ciganas no Coreto
11h50- Mostra de Culinária -Ritual do Moitará (Antigo Mercado)
12h10 - Oficina de contos e mitos e pintura corporal (Clube Lyra Serrano)
12h40 -1º Encontro de Indígenas Vivendo em Cidades -Cultura Indígena e Políticas Públicas com a participação das etinias Pankará, Pankararu, Pankararé, Fulni-ô, Kaimbé, Terena, Wassu Cocal, Pataxó, Xavante e Ura (Clube Lyra Serrano)
13h30 -2º Encontro de Cultura Cigana e Políticas Públicas com oficina de vídeo e debate de lideranças ciganas (Clube Lyra Serrano)
14h20 -Peça Teatral -Visão da Cultura Indígena com Grupo Dandara de 3ª idade (Clube Lyra Serrano)
14h50 - Momento de canto e dança com Etnia Kaimbé (Coreto)
15h15 -Apresentação de dança cigana (Coreto)
16h -Banda cigana (Clube Lyra Serrano) -encerramento



Mais informação: http://www.jusbrasil.com.br/politica/6872756/santo-andre-tem-programacao-para-comemorar-o-dia-do-indio

Namaste!

domingo, 15 de maio de 2011

Como estou me alimentando?

Faz um tempinho que não actualizo o blog, peço desculpas e mais uma vez, tenho a esperança de fazer post mais curtos, porem, mais frequentes. Agradeço a visita de quem está interessado numa alimentação melhor e numa forma diferente de ver as atitudes que normalmente temos com respeito a comida.




Falando ao celular, escutando as noticias da televisão, olhando as crianças se estão comendo direito e ainda tomando um café e comendo um pãozinho com manteiga....será que essa pessoa consegue engolir ou ter consciência do que ela está comendo?






Muitas vezes estamos na correria morrendo de fome e colocamos qualquer coisa na boca em qualquer lugar, na rua, no parque, no metrô, etc......mais isso e correto? isso está bem?


Gostaria de com partilhar o que nos dizem os antigos rishis (sábios da India) do Ayurveda, ao respeito de como devemos preparar os alimentos e consumir eles. Como é de supor, muitas famílias não fazem mais isso, mais foi uma costume muito antiga e que até os dias de hoje, muitas poucas pessoas ou famílias, ainda fazem.

PREPARAÇÃO DO ALIMENTO: Deve ser feito com alegria e amor na atmosfera, na preparação não tocar ou cheirar a comida, porque senão vamos diluir a essência que nela contem e que é especial para nossa vitalidade e saúde depois de alimentarmos.



ANTES DE COMER: Oferecer o alimento a Deus, que foi o responsável pela criação dele. Depois oferecer o alimento a uma Vaca, porque ela dá leite e manteiga para nutrir o corpo, se ela é feliz com teu alimento, ela vai benzer você e dará mais leite com alegria. Logo em seguida oferecer o alimento a um cachorro, por ser obediente e fiel a você. Depois oferecer alimento aos pássaros, porque eles dão alegria e musica e ajudam de muitas formas a natureza e se eles estão contentes eles farão um melhor trabalho, com mais amor e alegria. Também oferecer uma alimento a um mendigo, vizinho ou Sadu( homens santos que vivem sem dinheiro e somente peregrinando na Índia), se você da alimento para eles, eles vão benzer tua casa e tua vida e assim a felicidade estará sempre com você.



E por ultimo, antes de comer, rezar de forma meditativa e oferecer o alimento a parentes e amigos, inclusive aqueles que já tenham partido deste mundo.






Sei que na sociedade de hoje, fazer isto e praticamente impossível, mais podemos começar pelo menos agradecendo por 1 minuto, o alimento que está na nossa frente, já seja as pessoas que prepararam, o as pessoas que o venderam, o simplesmente a terra que foi quem o criou...e assim, passaremos a ter mais Consciência na nossa alimentação, e com certeza o corpo e o espíritu ficaram mais felizes e livres de tanta doença digestiva que muitas vezes aparece pela forma errada de nos alimentar.


Que o amor, a paz e a consciência sempre acompanhem vocês na hora de sua alimentação.


Namaste!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Curso: Uso das especiarias na cozinha e de forma terapêutica

Quero convidar vocês, mais uma vez, a um curso onde aprenderemos os segredos das especiarias e como utilizar na alimentação e também como complemento no equilíbrio do corpo. Día: 17 de abril Horario: das 9:00 as 14: 00 hrs Local: Espaço Atmam Vivencia, traverssa Humberto I, 80. Vila Mariana. A 7 quarterões do Metrô Ana Rosa. http://www.atmam.com/ Telef.: 55722660; 5081 5681 ou 89893551 com Silvia (Palestrante) Investimento: 150 reais INSCRIÇÕES ABERTAS

Esperamos vocês!

quinta-feira, 3 de março de 2011

Quem diz que o pão integral de forma é saudavel? Ultima Parte

Realmente peço desculpas por ter demorado em escrever este artigo..achou que realmente não era o momento...porque tudo tem seu momento na vida..mais agora sim, vamos lá.

Antes de passar a falar de algumas receitas de pães tradicionais, tanto da nossa cultura como de outras culturas, queria passar algumas dicas e informação dos ingredientes que os pães contem actualmente...para que não se deixem enganar pela Industria, porque muitos pães "integrais de forma" dizem no rótulo que é natural e sem conservante..mais isso é o de menos, porque eles colocam "outras" coisas em vez disso.


DIGAMOS "NÃO" Á SABOTAGEM CONTRA O CONSUMIDOR
aprendendo a ler os rótulos:


Lista de ingredientes que normalmente estão no pão light, integral, ou 100% integral:

- Fibra alimentar: muitas vezes são gomas hidrolizadas ou que passaram por algum processo químico. Tem vantagens e desvantagens. As mais conhecidas e usadas na panificação são: goma guar, goma xanthan, celulosa micro cristalina, celulosa, entre outras. Elas absorvem maior quantidade de agua fazendo que o pão fique mais leve e suave (textura extra suave que está na moda). Na verdade estão vendendo mais ar do que farinha.


- Gluten: proteína do trigo. O pão por natureza não precisa desse ingrediente porque já a farinha o tem, mais como geralmente usam farinhas com baixo gluten o qualidades inferiores y de preço barato, eles adicionam o gluten, criando um desbalançe na formulação e no organismo


- Conservador propionato de cálcio: conservante químico, pode dar alergias ou cefáleas.]


- Emulsificantes estearoil-2-lactil lactato de cálcio, polisorbato 80: Produtos químicos, fiquem muito atentos aos emulsificantes. Eles retardam o processo de digestão, e está em quase a maioria dos produtos alimentários.


- Edulcorante ou adoçante artificial: Acesulfame k ou sucralose (splenda) - Adoçante artificial que o corpo não metaboliza e não ENTENDE (Por favor, não vamos enganar mais nosso corpo com estes truques, o açúcar adoça e tem calorias e ponto final, não precisamos de mentiras para nosso corpo, já temos suficiente com as que a industria nos faz)


- Aroma idêntico ao natural: esta é um dos piores enganos que a Industria faz...eles colocam idêntico ao natural, não porque seja natural, senão porque o sabor é igual ao natural, mais é totalmente feito no laboratório, ou seja artificial. O correto seria declarar como "Aroma artificial idêntico ao natural". CUIDADO com todos os alimentos que vejam esse nome...lembrem que é sempre artificial!

Bom isso é um pequeno resume dos ingredientes principais que tem um "pão" na industria...por isso..e bem melhor você mesmo fazer seu pão, alem de ser livre de químicos, lhe trará alegria e paz, porque saiu da suas mãos com carinho e energias boas.

Então agora sim, depois deste esclarecimento que fiquei devendo, vamos as receitinhas:

Receita de pão integral tradicional:

1 colher (de chá) de fermento de padaria
- ½ litro de água morna
- 1 kg de farinha de trigo integral
- 2 colheres (de sopa) de açúcar mascavo (opcional)
- 1 ou 2 colheres (de sopa) de óleo
- 1 colher (de sobremesa) de sal
- 1 colher (de chá) de lecitina de soja, linhaça ou orégano (opcionais)
- erva-doce, uva-passa, castanha-do-pará, gergelim (opcionais)
Primeira Etapa:
Coloque num recipiente o fermento de padaria, a água morna, 300g de farinha de trigo integral e o açúcar mascavo. Misture tudo e cubra com um pano grosso. Deixe descansar por, pelo menos, duas horas.
Segunda Etapa:
Acrescente o óleo e o sal. Depois, pode-se acrescentar lecitina de soja, linhaça, orégano ou gergelim. Enquanto mistura, vá colocando aos poucos mais 700g de farinha de trigo integral. Coloque a massa sobre uma mesa e amasse até que ela fique lisa e macia e não grude nas mãos. Enrole os pães e coloque-os nas formas previamente untadas.
Deixe crescer por uma hora ou mais. Asse em forno quente durante 50 minutos.
Fonte: http://www.saudeintegral.com/ (eles não tem muita receita, mais as que tem são muito boas)

Esta é sem glutem, para quem tem o problema celiaco, e tem amendoim..é toda uma surpresa:

Pão de amendoim:

Ingredientes:

- 2 batatas médias
- 1 xícara de chá de amendoim cru
- 1 xícara de chá de polvilho azedo
- 2 xícaras de chá de polvilho doce
- 1/2 xícara de chá de óleo (usei de girassol)
- 1 colher de sopa de fermento químico (aquele pra bolo)
- 1 colher de sobremesa bem cheia de sal- 3/4 de xícara de chá de água

Preparação:
Cozinhar as batatas e amassar.Torrar o amendoim e bater no liquidificador.
* Pra torrar o amendoim tem duas maneiras:
- Colocar numa panela, levar ao fogo baixo e ir mexendo sem parar até a casca vermelha começar a trincar e ficar bem escura.
- Colocar na forma sem untar e levar ao forno em temperatura média até a casca vermelha começar a trincar e ficar bem escura.
Junte todos os ingredientes.
Faça as bolinhas, coloque em assadeira untada e leve para assar em temperatura alta.Rendeu 20 bolinhas de 5 cm de diâmetro.Levante o pãozinho e quando estiver dourado o fundo está pronto.


Pão chapati (tradicional da Índia sem fermento)

A receita do pão chapati se encontra muito bem explicada nesta página , onde sempre encontro algumas receitinhas gostosas:





Pão Ázimo (Israel)

Ingredientes:
- 500g de farinha de trigo
- Água na temperatura ambiente
- 01 colher de sopa de açúcar- 01 colher de sopa rasa de sal
- 01 xícara pequena de azeite ou óleo

Preparo:
Misture a farinha com todos os ingredientes. Ponha agua aos poucos e sove até obter uma massa homogénea.Coloque a massa num saco plástico e deixe-a descansar durante 15 minutos. Retire pequenas porções da massa e estique com um rolo até que ela fique bem fininha, quase transparente.Mantenha a massa restante fechada no saco plástico para não ressecar.Pegue a massa esticada com a almofada que acompanha forma e, segurando as laterais, estique novamente amassa para que ela fique arredondada. Ainda com a ajudada almofada, coloque a massa na chapa aquecida. Com um garfo, faça bastante furinhos na massa para que não faça bolha. Use fogo baixo. Vire a massa várias vezes até que ela atinja o ponto desejado. O Pão Ázimo somente gruda na chapa se ela estiver muito quente. Deixe as beiras do pão tão fina quanto o restante da massa para que o pão não encolha e saia com um bom diâmetro.
Diâmetro: cerca de 20 cm Rendimento: 15 unidades
Fonte: Cybercook


Então estou apresentando 4 variedades de receitas que espero consigam fazer..eu já fiz o pão ázimo e o chapati e não tem segredo, e só seguir as instrução direitinho e a intuição também :o)

Em caso não tiver tempinho para fazer pão, não se preocupe que tem algumas opções interessantes no mercado, e aqui vem alguns lugares onde com certeza poderá comprar pão de verdade, com qualidade, alguns são orgânicos, e com gostinho caseiro:

- MASSERIA : http://www.masserialorenzo.com.br/ Os donos são gente muito agradáveis e profissionais.....e demonstram mais uma vez que ainda existe gente que quer fazer as coisas certas... :o)


-PAO http://www.padariaartesanal.org/ Outro legal muito bom..e até tem Panettone orgánico na época de natal....fresquinho e gostosisimo..vale a pena dar uma passadinha.


-PÃO DO CEU: http://www.paoorganico.com.br/index.html Produtos orgánicos que também pode achar na feira da agua branca.

Bom estes três lugares são os que recomendo e conheço...tem mais lugares mais não conheço...assim que melhor ir pelo caminho certo.

Espero que seja de muito proveito esta informação...e lembrem, não se deixem enganar..ESCUTE seu corpo..ele não precisa de coisas anti naturais...não fui mos criados para isso... para fazer do alimento nossa ruína, mais sim nossa medicina como dizia o grande médico Hipócrates.
Um excelente Carnaval!
Namastê!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Curso de Alimentação Saudável e Consciente, com elaboração de receitas praticas, rápidas e saborosas...



Bom dia,


Mais uma vez com muita alegría, estamos apresentando um curso de Alimentação Saudável, que será feito no día sábado 12 de fevereiro das 9:00 da manhã até as 14 horas.


Também será feito algumas receitas práticas, rápidas e muito saborosas....não percam esta oportunidade de compartilhar o conhecimento de uma vida mais saudável de acordo aos nossos ancestrais e informações úteis e actuais, neste encontro único e agradável.


Qualquer informação adicional podem se contactar comigo através do telefone celular: 11-89893551 ou ao email: vedasil@yahoo.com.br


Namaste!




segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Quem diz que o pão integral de forma é saudavel? Parte 2

Vale mais um pão com Deus que dois com o diabo.
Proverbio popular


Poucos alimentos têm uma história tão antiga como o pão. Pensa-se que a humanidade tenha conhecido o trigo há cerca de 10 000 anos, na bacia dos rios Tigre e Eufrates - conhecida por Crescente Fértil - que hoje corresponde a Irak, Síria e Kuwait. Do crescente fértil o trigo teria sido levado para os outros países mediterrânicos, mas a utilização do trigo na preparação do antecessor do pão, foi iniciada pelos Egípcios, cerca de 5000 anos A.C.

Os cereais, inicialmente, eram consumidos crus e inteiros, passando posteriormente a ser moídos. Dessa farinha resultante, eram preparadas bolachas e outras misturas com água, que seriam amassadas e cozidas sobre pedra quente.

As massas não eram fermentadas e, até hoje, existem muitos pães que sobrevivem nessa categoria, como o Chapati (India), Roti (Paquistão), Lavash (Arménia, Irão, Turquia), Ázimo (Israel), entre outros.
Parece que foi por acaso, que descobriram que a massa de farinha com água, deixada durante um tempo em temperatura ambiente, levava um significativo aumento do seu volumem, assim como uma melhoria apreciável da consistência, gosto e aroma, para além de ser mais facilmente digerível. Assim também, a adição accidental de água do mar, também terá levado a concluir que a adição de sal traz vantagens não só ao sabor, mas também à consistência e aspecto final da massa. Finalmente, a aplicação do calor (fogo), possivelmente para tentar diminuir o conteúdo em água, permitiu descobrir uma nova consistência e um novo sabor ao produto, do que resultou a fabricação de um pão muito próximo ao que consumimos nos dias de hoje.




O pão era usado no Egipto como moeda no pagamento do salário. Os gregos (Sec. I a. C) por sua vez, adquiriram reputação de excelentes padeiros, talvez devido à introdução de um fermento a base de lúpulo e mosto fresco. A pesar de o pão ser desenvolvido no Egipto, foram os Gregos que levaram o pão na mesa das famílias. Os romanos (Século II a.C a Século IV d.C.) herdaram o conhecimento e a experiência das delegações e dos escravos gregos. Em Roma, quem foram os principais padeiros eram de origem Grega, e foram eles os responsáveis pela instituição da "padaria" como estabelecimento comercial. Ao conhecimento e experiência da Grécia, os Romanos acrescentaram a sua sabedoria no campo da moagem e a utilização de tijolos na construção de fornos para cozer o pão.


Depois da época de ouro do pão em Itália, no fim do Império Romano e toda sua organização, seguiram-se mais de 400 anos de fome e pestes. Voltou-se a consumir o pão sem fermento, achatado e duro, as padarias europeias foram desaparecendo, somente persistindo nos castelos e conventos. O pão era nessa época um sinal exterior de riqueza.


Foi a partir da revolução francesa (1798) que o povo em fúria invadiu a Bastilha para roubar o stock de trigo e a França começou a liderar o mercado e a qualidade do pão. A partir dali saíram inumeráveis receitas, que actualmente ainda se consomem, como o famoso pão francês, ou também chamado de Baguette. Este pão mede 80 centímetros de comprimento e nasceu em 1840, para atender o desejo de um diplomata austríaco que queria comer, na então capital do pão - a França - um pão com o mesmo tipo de fermento usado para fabricar a massa em Viena. A partir daí, o fermento caiu no gosto dos franceses, que passaram a importar da Austrália. Daí nasceu a baguete - que antes recebeu o nome de pão-fantasia.




Mais como esse pão veio a parar no Brasil e ficaria tão famoso???
O pão francês brasileiro deu origem pelas tentativas dos cozinheiros de produzirem um pão parecido com os baguetes franceses. A sua receita surgiu no início do Século XX, perto da Primeira Guerra Mundial, por intermédio dos brasileiros ricos que voltavam de viagem da Europa. Em algumas regiões ele se difere de sua fonte de inspiração europeia. Às vezes leva açúcar ou gordura na sua composição. E os apelidos dado ao pãozinho francês nos estados do Brasil são completamente diferentes. No Rio Grande do Sul é chamado de cacetinho. Já no Sergipe é chamado de pão Jacó. Mas mesmo com suas características tradicionalistas, o pão francês é um sucesso em todas as regiões brasileiras.

Bom, até aqui a historia é uma maravilha..não quero estragar o relato, mais no momento de desenvolver o famoso "pãozinho" será que os padeiros pensaram na repercussão do consumo de este produto para o nosso organismo, o foi mais uma invenção para saciar nossos desejos pelo gostoso e atractivo?




Na verdade, vamos falar um pouco do outro lado do pão francês:

- Feito com farinha de trigo refinada, que após o seu consumo eleva a taxa de glucose e triglicéridos em altos níveis, no sangue.

- Não tem nutrientes suficientes para dizer que é um produto que lhe trará algum beneficio nutricional..por ser feito com farinha refinada, as qualidades nutricionais diminuem de forma drástica, em especial nas vitaminas e minerais.

- Processo de fermentação rápida (deficiente) na produção, para que o tempo de fabricação seja menor e aumente o rendimento, isso faz com que o pão não seja totalmente fermentado e traz problemas no corpo depois do seu consumo como gases, má digestão, acidez, queimação, entre outros.

- Muitas vezes os pães antes de assar se compram congelados ...então não se sabe realmente a procedência dos produtos que estão consumindo.

- E por ultimo, assim como qualquer produto de padaria convencional (sem querer generalizar porque tem muitas excepções) tratam o pão como um simples produto, um objecto, uma peça de fabricação...se perdeu faz tempo a conexão entre o padeiro e o pão, onde o padeiro fazia os produtos com amor e gratidão, sabendo que estava tratando com um ser vivo e que ia trazer muitos benefícios ás pessoas que iam consumir.


Em fim...achou que esta vez ficou um pouco longa a historia ,mais tentei resumir o mais possível a historia deste produto tão comum nos nossos dias, para que possamos adicionar maior valor a este produto tão antigo e importante na nossa alimentação e nossas vidas.

Na Terceira parte estarei passando algumas dicas de receitinhas de pães caseiros e algumas padarias que realmente fazem o pão com gosto e tradição.

Namaste!








sábado, 29 de janeiro de 2011

Quem diz que o pão integral de forma é saudavel? Parte 1

São as 5 da manhã..me preparando para sair ao trabalho..vejo na mesa um pacote de pão integral de forma, desses que vem pronto e muitas vezes duram até 10 dias "fresquinho", pego duas fatias, colocou manteiga ou uma fatia de queijo, e tomo com um copo de leite.


Ali eu ficou pensando...na verdade, estarei me nutrindo com este pão ou só o estou consumindo para matar a fome? que vida e nutrição pode me dar este pão que está guardado na embalagem plástica há mais de 6 dias...


Nestes dias, o pão de forma embalado com plástico se transformou em um produto a mais na estante do super mercado.....um alimento morto..sem vida...tratado como um brinquedo que joga no carrinho do super mercado e leva junto com pacotes de bolacha, guardanapo e produtos de limpeza.


Antigamente, o pão era um produto básico na alimentação, e muitas vezes sagrado, sendo preparado a partir do grão moído, agua e fermento..uma fermentação que levava varias horas e por métodos realmente naturais.


A textura do pão era dura...e claro... precisava de mais mastigação. Esta mastigação é de suma importância já que me traz a CONSCIÊNCIA que realmente estou processando a comida para logo ser engolida e digerida no meu estômago. Esta mastigação tão necessária está se perdendo nos últimos anos...veja-se nas sobremesas,na comida refinada, nos "pães", e até na carne....então..o corpo está perdendo a CONSCIÊNCIA que está mastigando o alimento para logo ser processado e começar a etapa de nutrição.. lembrando que a mastigação também e importante porque nesse momento as glandulas salivares na boca libera enzimas muito importantes para a digestão da comida...onde em caso de não ser assim, o alimento em vez de nutrir e dar satisfação ao corpo e alma, trará desconforto com inchaço no estômago, gases e má estar, fruto de uma má mastigação e indigestão...


Mais não e só com a mastigação que vamos resolver este mau que atinge muita gente..senão também na forma de preparo do pão integral..onde o pessoal da Industria adiciona muitos ingredientes para que o crescimento seja rápido e o rendimento cada vez maior, fazendo com que os compostos do pão não sejam totalmente processados...já que não tem o tempo de preparo de forma natural onde as enzimas no processo de fermentação quebrem as moléculas de proteínas e carboidratos e logo seja facilmente digerível por nós...


Em fim...não quero me estender..mais sim deixar claro, que esse pão realmente não é pão...se precisar comer ele, fique bem atento ao que está comendo...se não tem outra opção, tente torrar um pouquinho para dar uma textura mais crocante e incluir um pouco de energia por meio do calor.


Na segunda parte, estarei falando um pouquinho da historia do pão e do querido pãozinho francês que todo mundo gosta e de algumas receitas praticas para fazer em casa também..já que não adianta nada falar e falar e não dar soluções...

Que tenham um bom café da manhã!

Namaste!

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Candídíase, a cura começa pela alimentação

Sol, Chuva, e Humidade...os ingredientes perfeitos para a propagação de uma doença que aparece com maior frequência nestas temporadas, causada por um fungo, chamada de Candidíase.

Muitas vezes aparece como o famoso sapinho na boca, ou como irritação e coceira em alguma parte do corpo, assim como nos órgãos genitais; nas mulheres aparece na vagina principalmente, provocando o famoso"corrimento".

Apesar da Cândida fazer parte de nosso corpo, seja no intestino ou em certas membranas mucosas, o nosso estilo de vida desordenado, alimentação dês balançeada e agitação do dia a dia, fazem com que ela se propague de forma incontrolável.

Estes factores se complementam com outros dois muito importantes: baixa acidez estomacal, que faz que os alimentos não se processem correctamente, e a acumulação de substâncias nocivas no intestino como parasitosis, fezes antigas grudadas das paredes, diverticulos, matéria morta.

Existem muitas opções de tratamentos de forma segura e natural, e vamos focar agora na parte da alimentação. Esta informação extrai do livro "Candidiase a praga" da escritora e jornalista Sonia Hirsch, que fez uma investigação muito profunda e profissional sobre este tema.

Vamos dividir o assunto em duas partes: Os alimentos que favorecem a candidíase, e os alimentos que combatem a doença:

Alimentos que favorecem a candidíase:
- Açúcar: Seja como mel, açúcar refinado, melado, frutose, etc.
- Lacticínios: Leite, queijo, requeijão, creme de leite, coalhadas pasteurizadas e produzidos por processos industrias, com o sem frutas.
- Produtos de padaria e confeitaria: Pães, biscoitos, sobremesas, docinhos. São de grande estímulo para o crescimento dos fungos..incluindo os integrais.
- Cereais e tubérculos:Arroz branco, integral, milho seco e verde e suas respectivas farinhas; batatas, mandioca, tapioca e suas féculas e polvilho.
- Solanáceas: Tomate, pimentão, beringela, jiló, batata inglesa e jurubeba
- Gordura: Frituras, molhos que contém gordura e óleo em excesso, gordura animal.
-Produtos animais em conservas como salsichas, defumados, linguiças, mortadelas, etc.
- Soja não fermentada:Leite de soja, tofu, proteínas de soja, soja torrada.
- Frutas: Principalmente as doces e ácidas como melões, bananas, mamão, abacaxi, etc.
- Frutas secas: ameixa, uva passa, banana passa, que quase sempre contem fungos e resíduos de insecticidas.
- Oleaginosas: Nozes, castanhas, amêndoas, amendoim e sementes em geral.
- Estimulantes: chá preto, café, guaraná, produtos com cafeína em geral.
- Álcool: bebidas alcoólicas são açúcar fermentado
- Produtos industrializados em geral.

Eu sei que na lista dos alimentos citados acima estão os que comunmente consumimos. Porem, não se desespere...que agora vem as opções saudáveis, e que procurando receitinhas gostosas e praticas, podemos incluir no nosso cardápio do dia a dia. O importante e começar, nem que seja com doses pequenas destes ingredientes saudáveis, seu corpo com certeza vai sentir a diferença e pouco a pouco irá diminuindo os alimentos prejudicias e trocando pelos alimentos que favorecem a cura.

Alguns alimentos que combatem a candidíase:
- Leite e vegetais lactofermentados: Use e abuse de iogurte e coalhadas caseiras. Conservas de vegetais e frutos,que fornecem enzimas além de lactobacilos.
- Ovos caipira: A biotina do ovo impede a transformação dos fermentos em micélios.
- Fígado e rins de galinha ou boi
-Carnes, aves, peixes e frutos do mar, frescos e de boa qualidade.
- Vegetais crus e crocantes
- Limão, em pouca quantidade neutraliza qualquer fermentação no estômago e intestino.
- Cereais integrais, cozidos e brotados
- Pão integral de fermentação caseira
- Cará, batata yacon, inhame taro, folhas verdes
- Sementes e grãos germinados e seus brotos
- Vegetais e frutas com pouco amido como melancia , pepino, cenoura, abóbora,etc.
- Alho, cogumelo
- Óleo de coco, azeite extra virgem de oliva, manteiga sem sal, linhaça
- Sal e temperos ajudam na digestão
- Não faltar agua quente depois das refeições ou chás.

Na verdade é uma lista interminável...só estou colocando de modo geral as indicações de tratamento por meio de alimentação...espero que seja um inicio para uma investigação mais profunda no processo de auto cura, lembrando que o único responsável pela cura no nosso corpo somos nós mesmos.

Namastê

"É parte da cura o desejo de ser curado." (Sêneca)





quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Pão de queijo, será de verdade?

Tudo começou, numa fazenda mineira provavelmente no século XVIII, quando uma cozinheira com muita imaginação e criatividade, quis oferecer para o patrão uma comidinha especial e que nenhuma outra cozinheira tinha ousado preparar. Ali nasceu o pão de queijo, tomando como receita básica o biscoito de polvilho e adicionando queijo e gordura animal.





A partir de 1950, esta receita estava já em todo o Brasil, com grande sucesso, e é tanto o sucesso que até se transformou em um produto de exportação para países como Japão, Itália, Portugal, Alemanha, Inglaterra,Estados Unidos e muitos mais.

Até aqui, tudo está bem.

Vamos ver agora, o que a industria fez com o pão de queijo. Nosso querido produto de exportação, e que o brasileiro é tão orgulhoso.

Para que na próxima vez que compre um "pão de queijo" pense duas vezes antes de comer, vou apresentar como a Industria de Alimentos, geralmente, vende este produto para padarias, industrias pequenas e comercio em geral:

"Ingredientes para Mistura de pão de queijo aromatizado artificialmente"

Uaiii, mais que estranho, porque aromatizado artificialmente?,
Bom, porque para baixar os custos da padaria, industria ou comercio, tem que baixar a quantidade de queijo e ovos a usar, é claro. Então, por isso, essa famosa "Mistura de pão de queijo aromatizado" leva como ingredientes:
- Fécula de mandioca,
- Fécula de mandioca modificada (para melhorar a textura que daria maior quantidade de queijo e ovo)
- Gordura vegetal, (Geralmente e usada parcialmente hidrogenada, ou seja, com gordura trans)
- Sal refinado e
- Aroma idêntico ao natural de queijo parmesão (que de natural não tem nada, se utiliza para compensar a falta de queijo minas semi curado, já que geralmente usa-se o mussarella porque é mais económico)

Também algumas empresas colocam: estabilizante estearoil-2-lactil lactato de cálcio, ácidulante ácido latico (que compensa o sabor ácido do queijo), realçador de sabor glutamato monosódico, entre outras artimanhas. Incrível né?

E ainda tem empresa que diz que pode usar "qualquer" tipo de queijo na preparação, então imagina as quantidades exageradas de "aroma artificial a queijo parmessão" e os tipos de queijo "baratos", que o produto contem. O correto seria usar o queijo minas meia cura.

A economia e pagada pelo preço alto na forma de ENGANO ao consumidor.

Por isso, antes de comer um pãozinho de queijo na padaria da esquina, pense duas vezes...é melhor fazer em casa, com ingredientes de qualidade e um adicional da frescura e carinho que coloca na produção de um pão de queijo de verdade.

Namaste